Pandora, bela e curiosa

Pandora, moça bela e curiosa, cuja história é conhecida por todo o mundo.
Grande maioria já ouviu falar da famosa "Caixa de Pandora", mas o que foi?
Sua história, conhecida pelo mundo e por várias gerações, por que ela é tão famosa?
O nome Pandora possui dois significados: "possuidora de vários dons" e "favorita dos deuses".
Zeus ordenou que os deuses criassem uma mulher, para que fosse a primeira mulher da Terra; Hefesto então pegou argila e começou a trabalhar nela, até que o molde estivesse pronto. Zeus ordenou que cada um dos deuses dessem um dom para a mulher, desta forma, ela seria divinamente dotada. Afrodite lhe deu a beleza; Apollo lhe deu o talento musical; Deméter a ensinou a arte da colheita; Atena concedeu o dom da habilidade manual; Hermes lhe deu o dom da persuasão; Poseidon a presenteou com um colar de pérolas e a deu o dom de jamais se afogar; estes foram os dons recebidos, entre muitos outros de outros deuses.
Por final, Zeus a presenteou com o presente mais valioso, a vida.
Entretanto, para iniciar história da criação de Pandora, devemos analisar alguns fatos que ocorreram anteriormente ao seu surgimento.
Diz a história, que o titã Epimeteu recebeu a tarefa de criar os seres que viveriam na Terra, lhes dando condições necessárias para que vivessem em seus ambientes.
Epimeteu logo começou a dar forma e vida aos animais, lhes dando vários dons e formas como a velocidade, asas, guelras, dentes, garras, entre vários outros. Ele então teve um grande pensamento, criar um ser que fosse diferente em vários aspectos, um ser que convivesse com os titãs, um ser superior.
Ele então decidiu criar os humanos, entretanto, ele não tinha mais recursos para criá-lo; pediu então ajuda para seu irmão Prometeu. O irmão aceitou a tarefa e já possuía uma idéia do que usar; subiu até o Olimpo e ascendeu uma tocha na carruagem do deus Hélios (Apollo), logo após ascender a tocha, foi para a Terra para fazer o homem.
Ele moldou os homens com argila e utilizou o fogo, lhes dando o recurso de subjugar os outros seres vivos, até mesmo seus semelhantes.
Zeus ficou furioso com o feito de Prometeu e resolveu se vingar do titã. (aqui se inicia a história de Pandora)
Quando Pandora recebeu a vida, Zeus quis presenteá-la à Prometeu; ele por sua vez, sabia que o presente devia ser rejeitado, pois mesmo sendo bela mortal, ela poderia ser a mediadora da fúria do deus vingativo.
Zeus então tentou novamente, desta vez, presenteando Epimeteu com a bela jovem; mesmo com os avisos do irmão, Epimeteu aceitou o presente e se casou com a bela jovem.
Pandora, mesmo sendo humana, se destacava por entre os homens por seus dons divinos. Ela morava com Epimeteu em uma grande caverna, nesta caverna o titã guardava uma caixa, tal caixa que continha todos os males da humanidade que haviam sido aprisionados por Prometeu.
Para evitar que fosse aberta, Epimeteu a colocou entre duas gaiolas com gralhas, quando algum ser (humano ou não) se aproximasse, as gralhas avisariam sobre a presença.
Pandora sempre quis saber o que estava guardado dentro da caixa e mesmo recebendo vários avisos do marido de jamais se aproximar, ela sempre o tentava; nunca havia conseguido, pois as gralhas avisariam que alguém estava próximo.
Ela então usou o dom de Hermes, persuadiu Epimeteu com sua sensualidade para que ele retirasse as gralhas da caverna, pois alegava não se sentir bem com elas. O titã então as retirou, logo ao adormecer, Pandora se dirigiu até a caixa e a abriu.
Do interior da caixa, todos os males saíram, desde doenças até os problemas como inveja, fome, velhice, morte, guerra, mentira, entre muitos outros; Pandora se assustou com o que havia liberado e então fechou a caixa rapidamente, deixando apenas a esperança trancada.
Muitas pessoas consideram Pandora como a culpada pelos problemas os quais a humanidade sofre; entretanto, em outros momentos de sua história, Pandora foi aquela que ajudava os humanos, quase que como uma deusa; à partir da abertura da caixa, Pandora começou a carregar um grande jarro, e neste jarro, ela guardava apenas sementes.
Ela então entregava as sementes para as pessoas e dizia "Com estas sementes que lhes dou, vocês plantarão a memória e a curiosidade, a sabedoria, a força e a perseverança, trago também a justiça com misericórdia. Com estas outras sementes, vocês as plantarão na Terra, dessas sementes nascerão árvores e destas árvores, nascerão frutos; estes mesmos frutos irão lhes salvar da fome e poderão usar suas folhas para a cura das doenças."
Como se pode ver, a primeira citação de "semente" está no sentido figurado, pois significa que ela "plantaria" todos os recursos que ajudariam a combater os males; basta a pessoa querer esta semente e cuidá-la para que cresça firme e forte. Ela ensinou a agricultura e o cultivo, as artes manuais para os humanos; esta era a forma que ela havia encontrado para se redimir dos males que ela havia liberado contra os humanos; dando força e conhecimentos para superarem os males que os rondam.
Por que a esperança estava na caixa junto com os males?
Esta é uma resposta que muitos não escutam ou nem sabem qual é. Na verdade, a "esperança" que estava na caixa, é um dos males que açoitariam a humanidade. A palavra em grego tem a tradução para outras línguas como "esperança", entretanto, seu significado vai além; ela significa a espera por alguma coisa (por isso esperança), mas a melhor tradução seria a "antecipação". Se fosse libertada, os homens teriam o dom de prever todos os males que atacariam sua vida, como as doenças, invejas e até mesmo como e qual seria a hora da morte; entretanto, não haveria como mudar estas visões, pois se fossem vistas, é porque elas ocorreriam.
O próprio Epimeteu agradeceu por ela ter continuado aprisionada, pois isso levaria os homens à um temor irracional, depressões e falta da própria esperança; a esperança de uma vida melhor.
A Caixa de Pandora não era de Pandora:
Apesar de a caixa receber o nome de Caixa de Pandora, a caixa pertencia à um titã; não Epimeteu, mas sim seu irmão Prometeu.
Prometeu, por ter roubado o fogo de Apollo e a audácia de subir ao Olimpo, Zeus se enfureceu com o titã.
Para a criação de seus "filhos", os humanos, ele aprisionou todos os males na caixa. Ele recusou Pandora pois sabia que ela seria o instrumento de fúria de Zeus.
Prometeu se preocupou com as obras que o deus faria para se vingar, então ele confiou a caixa para Epimeteu, para que ele não deixasse que ela fosse aberta e açoitasse seus "filhos" humanos.
Zeus o acorrentou aos pés de uma gigantesca montanha rochosa, aprisionado sem poder sair, uma gigantesca águia desceria até ele e comeria seu fígado todos os dias, pois as noites, ele se regeneraria.
Sendo assim, Prometeu, pai dos mortais, foi condenado a sentir as dores de seu fígado sendo comido e a visão de seus filhos sofrendo por males que ele havia aprisionado e que foram libertados por descuido de seu irmão.
Esta é a história de Pandora, atualmente, ela é vista como esta forma do mal e a libertadora dos males; entretanto, para as culturas pagãs, Pandora é o símbolo de força, dignidade e beleza e provavam através dela que, sem as adversidades, o ser humano não poderia melhorar, tanto psicologicamente quanto espiritualmente.
Aqui fica o grande abraço do Baúzeiro e o desejo de uma ótima semana.
A demora por esta postagem foi pelos problemas que esta postagem estava tendo, onde ela veio a ser deletada e cheguei a perder todos os dados e pelo novo membro da família, que requer atenção, cuidados e carinhos.
Um enorme abraço.
Escrito por Felipe M.

3 Response to "Pandora, bela e curiosa"

  1. Rosane says:
    14 de julho de 2010 10:43

    Linda esta história e bem colocada, desfaz o mito da caixa de Pandora. Parabéns! Bjks

  2. Sérgio Says:
    8 de agosto de 2010 01:56

    Existe mais uma explicação par o nome PANDORA: todos os dons.

  3. Ivete Says:
    1 de junho de 2011 11:59

    Olá!
    O que está nas mãos de Pandora?
    O que ela libertou?
    Ficou dentro e guardado o amor, a fé e a esperança?

    Abraços.

    Ivete C.

Related Posts with Thumbnails