Apollo, deus de diversos dons

Apollo (para os gregos), Febo (para os romanos), Hélios (conhecido mais tardiamente por gregos e romanos) ou Aplu (para os etruscos), foi uma das principais divindades greco-romanas e um dos deuses pertencentes ao Olimpo e historiadores afirmam que ele, era um deus de grande influência, possivelmente venerado após Zeus.
Apollo é filho de Zeus e da ninfa Leto. Hera, esposa de Zeus, furiosa com a gravidez da ninfa, a amaldiçoou para que Leto não tivesse a criança em terra firme através de sua ordem para Gaia de que, em nenhum momento, a terra firme fosse leito da ninfa e enviou a serpente Píton para observar a ninfa.
Pelo fato de ser uma ninfa, ela deveria viver na Terra, porém, Poseidon (irmão de Zeus) criou uma ilha flutuante e deixou que Leto se mudasse para o local. Com a mudança, ela poderia dar a luz a sua criança; no parto, Leto sofreu as dores por nove dias e nove noites.
Desta gravidez, nasceram Apollo e Artemis (Diana para os romanos). Apollo e Artemis, subiram ao Olimpo para assumirem seus tronos, Zeus lhe presenteou com arcos e flechas e uma lira feitos de ouro pelo deus Hefesto, deus do fogo e da forja.
Apollo, ao olhar para a Terra, percebeu que Píton ainda perseguia sua mãe. Ele então desceu com seu arco e flechas e matou a serpente para que sua mãe estivesse novamente livre.
Quais os atributos e dons de Apollo?
Sua história é tão obscura quanto sua origem. Apollo é considerado um dos deuses que mais possui atribuições, talvez por ser filho de Zeus, entretanto, este é um fato que continua desconhecido.
Apollo é um deus o qual podemos chamar de "multi facetado". Divindade solar, o qual recebeu o nome de Hélios com o passar dos tempos, Hélios por sua vez é o próprio Sol; o qual trazia a luz do conhecimento e verdade.
Apollo é o patrono da verdade, da música, da medicina, deus das profecias, das artes (em geral), presidia as leis da Religião e fazia os homens conscientes de seus pecados e deus da purificação. Além destes atributos, era considerado o deus da beleza, da razão, da harmonia, do equilíbrio e da perfeição; além de ser o mediador e ajudante na transição dos jovens para o início da vida adulta e ligado as ervas e protetor dos marinheiros, arqueiros e pastores e regente das 9 musas (filhas de Zeus).
Como ele era representado?
Apollo, por ser deus das inspirações artísticas e da própria beleza, possui várias obras em sua representação, principalmente esculturas.
Em grande maioria de suas representações, está nú e sem nenhuma barba, isto representa sua pureza, virilidade, o auge de seu vigor além de mostrar sua enorme beleza jovial; algumas vezes era representado com um manto que cobria parte de seu corpo e sempre com uma lira, flechas, ou alguns animais simbólicos como a serpente, o corvo ou o grifo (para quem assistiu Harry Potter, este é o hipogrifo).
Seus amores e descêndencias:
Apollo é um dos deuses que mais se envolveu em relacionamentos, tanto com mortais e imortais, homens e mulheres; entretanto, muitas vezes não era compreendido ou era interrompido por um final trágico.
Dentre as muitas histórias de seus amores, uma que se destaca é o relacionamento com a ninfa Dafne. Por sempre se dizer superior em suas artes e feitos, principalmente no arco e flecha; isto enfurecia o deus Eros (o cupido). Eros então, como forma de se vingar, lançou a flecha de ouro no coração de Apollo para se apaixonar perdidamente pela ninfa, e no coração de Dafne uma flecha de chumbo, para que ela o rejeitasse.
Apollo tentava sempre conquistar a ninfa, que sempre terminava com a tristeza do deus. Dafne por sua vez, cansada da perseguição de Apollo, pediu a seu pai para que fosse transformada em um loureiro; com isto, Apollo decretou que o loureiro seria uma árvore sagrada, e os vencedores de disputas eram presenteados com coroas de louro. Apollo, dentre seus muitos amores, possuiu vários filhos, dentre um deles, está Aristeu, filho da ninfa Cirene, que se tornou símbolo da vegetação e agricultura.
Outro de seus amores foi o humano Jacinto. O vento Zéfiro o tinha como seu predileto, e como uma forma de afastá-lo do deus, fez que, quando Apollo lançasse uma de suas flechas ela atingisse Jacinto por se desviar pelo forte vento. Apollo por sua vez, impediu que seu amor fosse levado por Hades (irmão de Zeus) transformando o seu amor em uma flor, a qual recebe o mesmo nome.
Citações:
Apollo é citado como um dos principais deuses na obra "Ilíada", de Homero. O escritor faz várias alusões ou citações do deus em diversas de suas obras.
Na Ilíada, Apollo luta diretamente na guerra de Tróia, acertando seus inimigos com suas flechas que provocavam graves doenças em quem fosse atingido, fazendo com que morressem rapidamente.
Pitágoras, um dos mais famosos filósofos gregos, se dizia descendente e algumas vezes, reencarnação do próprio deus na Terra.
No cristianismo:
Com a ascensão do cristianismo, muito dos deuses "pagãos" foram jogados no esquecimento, pois eram considerados falsos deuses. Entretanto, no cristianismo primitivo, Apollo era ligado muitas vezes ao próprio Jesus Cristo e ao Arcanjo São Miguel.
Com o passar do anos, estas ligações com o deus foram "cortadas" de forma brusca, afirmando que ele era o próprio diabo; como ele, poderia ser um deus? Nascido de relações sexuais, se envolvido em amores entre homens e mulheres, mantido relações sexuais as quais gerou filhos.
Considerado como a essência da tentação, pecado, mentira, culpado pelos assassinatos e por estupros.
Desta forma, podemos alegar, que foi a morte do deus para os dias atuais.
Durante o início do cristianismo aos dias atuais:
Mesmo com sua considerada "morte" para as civilazões que antes o veneravam, o mito de Apollo continuou a ser trabalhado. Uma das épocas de grande avanço nas artes foi no Iluminismo; para alguns, esta época recebeu este nome devido a luz do deus para a dissipação da ignorância e a inspiração no setor das artes em geral. A partir destes fatos, um deus renascia! Apollo começou a ser retratado com muito mais frequência pelo pintores e artistas; este renascimento ocorreu de forma tão poderosa que até mesmo São Francisco de Assis compôs um hino a Apollo, o qual chamou de "Honra ao Irmão Sol".
Atualmente, Apollo é novamente venerado por ter sido "resgatado" por uma das vertentes do paganismo, que hoje, resgatam muitos dos cultos e culturas antigas, onde na própria Grécia, este resgate foi nomeado de "Nova Era", o qual efígies dos deuses voltaram a ter circulação e a reorganização de festivais em Delfos, a cidade fundada por Apollo e de seu principal oráculo.
Até hoje, alguns médicos invocam o deus ao fazerem o juramento de Hipócrates, para que ele os guie com sabedoria para ajudar durante a carreira, não para bem financeiro, mas para ajudar aqueles que necessitam da ajuda do médico; é o nome de asteróides, cidades (Apolo, na Bolívia; Apollo, na Pensilvânia), de uma borboleta (Parnassius apollo), uma variedade de aspargo, existe uma proteína humana que recebe seu nome e um dos mais famosos é o programa espacial norte americano Apollo.
E eu, como escritor de poesias, aspirado a desenhista e outras formas de arte; não poderia deixar de ser tão crente com este deus, que guia os artistas com sua luz, mesmo que eles não tenham fé em sua essência divina e mostrar meu afeto por este que é o guia deste Baú.
Um grande abraço à todos que aqui visitam e que a luz deste deus sempre ilumine seus caminhos; mesmo nos momentos mais sombrios.
Escrito por Felipe M.

4 Response to "Apollo, deus de diversos dons"

  1. Rosane says:
    19 de junho de 2010 16:01

    A mitologia é um estudo muito interessante. Até hoje podemos associa-los a algumas divindades, mais isso requer muito estudo.
    Bjks

  2. Sérgio Says:
    8 de agosto de 2010 02:09

    Felipe, tente colocar como imagem a da estátua APOLO E DAFNE de Gian Lorenzo Bernini do século XVII, é extraordinária.

  3. Dhiego Says:
    12 de março de 2012 15:36

    Muito bom! Só senti falta da autoria das obras registradas nas fotografias.

  4. Wellington says:
    1 de dezembro de 2012 09:30

    Interessantíssimo, gostei mesmo do texto, mas agora fica a minha duvida, se Apolo é considerado a Luz e a Sabedoria, patrono das artes, e da medicina, gostaria de saber então como fica o deus grego Phosphorus, que em latim é chamado de Lúcifer e que foi demonizado pelo cristianismo. Ele não é o portador da Luz? E gostaria de saber a relação desse deus com o seu irmão Eosphoros. Para mim ainda é muito nebuloso a questão envolvendo esses deuses.

    Continue com o bom trabalho :)

    Att, Wellington Novaes.

Related Posts with Thumbnails